terça-feira, 26 de Maio de 2009

Vandalismo



O vandalismo é um modo que certos jovens encontraram para se expressarem, como muitas gangues fazem pichando, quebrando objectos públicos e muitas vezes agindo com violência.
Em alguns Colégios, jovens revoltados agem sem pensar jogando bombas nos pátios por cima dos muros sem nem ver quem está do outro lado, podendo ser até crianças ou professores as vítimas. Na maioria das vezes isso acontece porque os alunos querem mostrar que são “bons” para as meninas. Mas isso não significa que as meninas não cometem esses actos, pois hoje em dia também elas estão entrando na onda do vandalismo.
O vandalismo, como muitas pessoas pensam, não é só cometido por alunos de escolas estaduais, pois alunos de colégios particulares também cometem esses actos.







Vandalismo é uma acção motivada pela hostilidade contra a arte de uma cultura, ou destruição intencional de bens e propriedades alheios.

O nome deriva do povo vândalo, um dos povos bárbaros cujas invasões e ataques ao Império Romano provocaram a queda deste. A primeira referência à palavra vandalismo data provavelmente da Revolução Francesa, em cujo decurso, a 10 de Janeiro de 1794, o Bispo de Blois, Henri Grégoire, relata aspectos do comportamento do exército republicano, usando o termo. No entanto, a carga pejorativa era associada à palavra vândalo já no século XVII, pelo menos na língua inglesa e francesa.






  • Vandalismo furtivo

    Convencionou-se chamar de furtivo aquele tipo de vandalismo difícil de detectar, dada a sua delicadeza. Caracteriza-se como uma situação em que o vândalo acrescenta informações incorrectas, fotos indecentes ou impróprias, troca datas, altera estatísticas ou introduz erros ortográficos. Eventualmente verifica-se que usuários iniciantes cometem propositadamente actos de vandalismo deste tipo: recomenda-se que tais usuários sejam avisados do problema, a fim de passarem a contribuir de forma correcta. Caso insistam, aplicam-se as medidas de bloqueio próprias para o caso.






  • Vandalismo explícito

Consiste nas situações em que o usuário em questão continua a vandalizar mesmo após ter sido avisado por outro usuário, por um administrador ou por um burocrata. Neste caso está cometendo um vandalismo explícito, diverte-se em apagar sempre conteúdo de páginas, em trocar informações correctas por erradas, em inserir termos de baixo calão ou ofensivos ao projecto ou ainda aos contribuintes do projecto.

terça-feira, 19 de Maio de 2009

Violências

Violência é um comportamento que pode causar danos a outras pessoas ou seres vivos.
Existem vários tipos de violência como:


















  • Violência doméstica


  • Violência sexual


  • Violência doméstica


  • Violências psicológica


  • Violência fisica


  • Violência escolar


  • etc.














  • Violência doméstica



Qualquer acto ou conduta que serve para provocar dor física, sexual ou mental, directa ou indirectamente, através de enganos, ameaças ou coacção, a qualquer mulher.
Tem como objectivo e efeito de humilha-la, puni-la,intimida-la ou mantê-la no papel de dona de casa,ou recusar-lhe a dignidade humana, a integridade física, mental ou oral.







  • Violência sexual


Acção que obriga uma pessoa a manter contacto sexual, físico ou verbal, ou a participar em outras relações sexuais com uso da força, intimidação, manipulação, ameaça ou qualquer outro mecanismo que anule ou limite a vontade pessoal.












  • Violência psicológica

    Ameaça directa ou indirecta, humilhação, isolamento ou qualquer outra conduta que implique prejuízo à saúde psicológica, à autodeterminação ou ao desenvolvimento pessoal.








  • Violência física

    Acção que coloca em risco ou causa dano à integridade física de uma pessoa.Algumas formas de violência, especialmente a violência física, a agressão propriamente dita, causando estragos, caracterizam-se pela intensidade proporcionalmente alta, assim como pela instantaneidade - porém tendo pouca imortalidade. Existem inúmeras variações da violência física (ou ainda, varias variedades), como a violação, o assassinato ou o antigo (e invulgar) duelo.






  • Violência escolar


Violência escolar é frequentemente usada para descrever uma forma de assédio interpretado por alguém que está, de alguma forma, em condições de exercer o seu poder sobre alguém ou sobre um grupo mais fraco. Também se pode caracterizar por bullying.
O bullying divide-se em duas categorias:





1. Bullying directo;
2. Bullying indirecto, também conhecido como agressão social





O bullying directo é a forma mais comum entre os agressores masculinos. A agressão social ou bullying indirecto é a forma mais comum em agressores do sexo feminino e crianças pequenas, e é caracterizada por forçar a vítima ao isolamento social.



















  • Nas violências








Através do gráfico podemos concluir que em 2006 os companheiros agrediram mais as vítimas do que em 2007, ao contrário dos maridos que agrediram mais as vítimas em 2007 do que em 2006, e vemos também que a maioria dos agressores são os companheiros e os maridos.







O que fazer quando se é vítima de uma violação?




Se foi vítima de uma violação, previna os seus pais imediatamente, ou alguém que lhe seja próximo, mesmo que tenha dificuldade em abordar o assunto. É preciso falar. O tempo não apagará essa ferida, mas a verbalização pode ajudar a superá-la, e a reganhar a confiança em si. Se a violação tem um efeito tão devastador e nos fere tão profundamente é porque se trata de uma violência exercida sobre a nossa intimidade, sobre a percepção que temos do que é existir. Ao forçar-nos, o violador ataca a nossa capacidade de existir, de pensar, de rir, de sofrer, de amar. Para que a vida renasça em nós, é preciso falar do que nos aconteceu. Precisamos de ser apoiados moralmente e de ser tratados. Alerte a polícia, por telefone. Se for menor, só os seus pais podem apresentar queixa em seu nome.